junho 18, 2010

URANO EM OPOSIÇÃO A SATURNO




Urano chegou ao signo de Áries; Saturno está em movimento se preparando para entrar em Libra. Isto indica que estarão em franca oposição. E o que isso representa? No mito Saturno castra Urano. Psicologicamente, Saturno castra as novas idéias de Urano, uma nova ação ou direção. Pode ser por um senso de dever, compromisso e responsabilidade que mantém Urano sem ação; ou uma necessidade básica de segurança unindo-se ao medo do desconhecido que se sobreponha a qualquer iniciativa de mudança.

As consequências da castração de Urano por Cronos são retratadas na mitologia. Parte do esperma de Urano cai na terra e dá origem às Erínias ou Fúrias - castigo, rancor e interminável. Ou seja, quando reprimimos ou bloqueamos as necessidades de mudanças que surgem em nós por Urano, nascem as Fúrias em nosso interior. Podemos ter um profundo ressentimento contra aqueles que estão impedindo nosso avanço, ou sentimos inveja daqueles que tem liberdade para progredir, enquanto permanecemos parados.

Se usamos a energia de Urano e seguimos nossos impulsos uranianos para mudar e romper com as estruturas vigentes, indo em busca de algo novo, então quem se enfurece são as forças de Saturno. Aí descobrimos que essas Fúrias vem em nossa direção através daqueles que se sentem ameaçados por nossas ações rebeldes.

Tal fato não é incomum quando rompemos um relacionamento. Quando há um rompimento sempre o motivo está na insatisfação daquele que rompe, que sente necessidade de mudar algo. Isto é muito comum quando Urano transita por Vênus no mapa de um dos parceiros, aquele que se sente limitado no relacionamento acaba indo embora. Isto faz despertar as Fúrias no outro que não aceita o final do relacionamento, o que resulta em ameaças e outras manifestações graves. As Fúrias despertam como na Grécia antiga, para atormentar, e podem acontecer também em outras esferas, como nas famílias, departamentos governamentais, onde as Fúrias são postas em evidência contra os dissidentes ou rebeldes que ameaçam o Estado.

Nas famílias formam-se sistemas e estruturas que organizam suas próprias regras que, apesar de não escritas, servem para criar limites - quem pode fazer ou dizer alguma coisa. Se um dos membros da família começa a agir de forma a ameaçar essa estrutura, é provável que as Fúrias sejam lançadas contra ele. Por exemplo, a família deseja que o filho jovem seja um advogado. No entanto, o jovem pretende decidir sua vida e seguir uma carreira artística. Com certeza a família irá conspirar contra ele, lançando suas Fúrias de modo a impedí-lo de seguir a carreira escolhida. Mas se o jovem atender aos desejos da familia, então as Fúrias agitarão em seu interior, por não seguir sua vontade de decidir a própria vida. Instala-se um impasse.

Retornando à mitologia, da castração de Urano por Cronos nasceu Vênus. Esta parte do mito sugere que Vênus - princípio do amor, da beleza, da harmonia, diplomacia e equilibrio - pode nascer da tensão entre as forças saturninas e as forças uranianas. Isso se traduz pela possibilidade de apresentar novas idéias e alternativas de forma habilidosa e diplomática que não seja ameaçadora para a ordem estabelecida das coisas. É abrandar a tendência uraniana de romper abruptamente com as coisas e a tendência saturnina de manter tudo como está.

Se Urano desenvolve um estilo venusiano - diplomático - de fazer as coisas, pode persuadir Saturno a ter maior flexibilidade, mantendo o melhor do passado e abrindo espaço para novas idéias, propondo experimentar novas coisas. Ajudado por Vênus, Urano consegue preparar Saturno para algo novo de forma suave e ponderada. Por exemplo, se não gostamos de um emprego, ao invés de pedir demissão sem ter outras perspectivas, podemos manter o emprego e aproveitar para estudar, adquirir novas habilidades, diminuir as horas de trabalho, enviar curriculos e cuidar de nossos interesses. Abrimos espaço para que algo novo aconteça. Provavelmente poderemos encontrar um novo emprego que esteja mais nivelado com a linha de estudo ou com as novas habilidades adquiridas. A transição se faz de forma diplomática e venusiana.

Então acabamos de encontrar um novo emprego. Logo de início percebemos que temos mil idéias novas para melhorar o trabalho, a produção, etc. Porém se chegarmos impondo nossas idéias e sugerindo mudanças, com certeza seremos alvo de criticas de nossos colegas e nosso chefe poderá nos achar com muitas pretensões. Estaremos desafiando uma estrutura existente que resistirá a qualquer esforço de nossa parte. No entanto, se soubermos nos conter e nos adaptar às estruturas da empresa, provar que temos capacidade para realizar o trabalho conforme as regras antigas, teremos maior credibilidade e possibilidade de sugerir algumas mudanças de forma gradativa.

Ás vezes, o tato e a diplomacia não funcionam. O sistema vigente pode recusar a ceder e aí não resta outra alternativa senão desafiar diretamente o sistema vigente e enfrentar as consequências. Em certas ocasiões, é politicamente correto romper com certas coisas, mesmo que tenhamos de enfrentar as Fúrias, para que possamos tomar um caminho que seja verdadeiro para nós.






Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita ao blog; desde já agradeço seus comentários. Ou mande-me um email: lu_ou_lucia@hotmail.com

Related Posts with Thumbnails

Follow by Email

Quero acompanhar este blog

Pesquisar este blog

Carregando...