julho 11, 2010

Plutão - equilibrio da vida



Plutão é o equilibrio da vida

Todo ser vivo tem seu lugar e seus limites, e se ultrapassamos demais esses limites, um transito de Plutão traz as fúrias sobre nós sob a forma de dor e doença, e informa que algo não está equilibrado. Qualquer situação de nossas vidas passa pela cabeça, pela barriga e pelo coração. A cabeça tenta entender a situação; o coração tenta ser compassivo e a barriga, que é visceral, tende a levar aos sentimentos de nos defender ou vingar da situação. Assim, tentamos usar da cabeça e do coração para manter a barriga sob controle. Entretanto, quando fazemos isso por um longo tempo, as reações instintivas reprimidas se tornam tóxicas. A raiva não liberada volta-se contra si mesma e ataca o corpo. O resultado pode ser distúrbios psicológicos e físicos - um colaposo nervoso, um tumor canceroso, problemas cardíacos, problemas de pele e outras disfunções.

Logicamente não podemos soltar nossos sentimentos viscerais sobre outras pessoas já que nossa raiva são questões não resolvidas na infância. Os outros agem apenas como catalizadores de algo que já existe em cada um nós; as outras pessoas apenas trazem à superficie. Dar expressão criativa às nossas emoções é um meio trabalhá-las. Podemos escrever sobre o que sentimos, pintar, dançar ou esculpir os nossos sentimentos. Ou seja, damos espaço para que as emoções sejam expressas. Dessa forma, aceitando nossas emoções e dando-lhes uma forma, elas naturalmente se alteram, mudam e se transformam de alguma maneira. Outras reações mais positivas emergem diante das situações; descobrimos um novo ponto de vista, passamos a entender melhor as outras pessoas e seus motivos. Enfim, descobrimos em nós mesmos, tesouros ocultos que estiveram esperando para se mostrar.

Faz parte da vida de que tudo o que desprezamos nos outros são as coisas que mais temos intolerância em nós mesmos, e tudo o que negamos em nós mesmos, atraimos do exterior para nossas vidas. Se repetidamente encontramos traição, raivas e inveja dos outros, precisamos descobrir em nós e explorar a nossa capacidade de trair, ter raiva e inveja dos outros. Se atraimos ruptura e calamidades externas ou através de outras pessoas, elas estão apenas servindo como agentes que nos mostram o que há de plutônico em nós mesmos. Pessoas que nunca se imaginaram assim, ficam perplexas quando descobrem tal fato.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita ao blog; desde já agradeço seus comentários. Ou mande-me um email: lu_ou_lucia@hotmail.com

Related Posts with Thumbnails

Follow by Email

Quero acompanhar este blog

Pesquisar este blog