fevereiro 24, 2011

Transitos e interpretação no mapa



Cada evento gera sempre um mapa astrológico que revela características e potenciais, seja de uma pessoa, de uma cidade, de um país ou de um acontecimento. Esse é o mapa natal que delinea as perspectivas para toda sua existência. No momento do nascimento, de acordo com a data, horário e local, o mapa natal registra a posição dos astros do momento, se tornando estático aquele registro. É como uma fotografia celeste daquele momento.

Cada planeta, no momento daquele registro, adquire um potencial de acordo com: o signo e a casa ocupada, a casa que ele rege, as restrições impostas por seus dispositores, suas dignidades, os aspectos que recebe de outros planetas. Após esse registro do momento, os planetas continuam sua jornada, o que chamamos de transitos. Uns são mais rápidos (os pessoais), outros são mais lentos (os transpessoais), sempre transitando pelas 12 casas e consequentemente pelos doze signos.

Para analisar os transitos dos planetas sobre um mapa natal é preciso conhecer todo o potencial de cada planeta, isto porque cada planeta carrega consigo todos os potenciais e significados que ele tem no mapa natal. Por exemplo, um Sol proveniente do signo de aquário, sendo regente a casa 4, estando subordinado a Saturno/Urano, recebendo aspectos de Plutão e ocupando a casa 10, irá atuar com seu princípio aquariano e todo o potencial que lhe é dado no mapa por aspecto, regencia, casa e subordinção, em qualquer lugar por onde ele transitar. E assim será com os demais planetas.

Quando se faz previsões com Júpiter em transito pelo signo de áries, todos os mapas sentirão a ação de Júpiter. No entanto, cada mapa sentirá a energia de Júpiter de um modo diferente, pois cada mapa astrológico tem o seu Júpiter natal com suas próprias características. Os planetas tem ciclos e, a partir da sua posição original, o planeta "caminha" pelo mapa mostrando as fases do ciclo ao formar aspectos consigo mesmo. É dessa caminhada que se origina os termos: retorno de Saturno, revolução solar, revolução lunar e outras.

Além disso, quando o planeta em transito forma aspecto com outro planeta natal, ele aplica todo o seu potencial sobre o planeta que recebe seus aspectos e também na casa por onde ele estiver passando. Por isso, é tão importante conhecer o potencial do planeta no mapa individual e o que este planeta representa em sua vida. Muitas vezes um transito não tem nenhum significado psicológico e nem representa um fato, simplesmente porque os planetas que estão em aspecto por transito não encontram ressonância no mapa natal. Os aspectos, representam pessoas, fatos, pensamentos, conceitos e preconceitos, atitudes, que nos ajudam ou nos atrapalham.

Todos estão de acordo que Júpiter se traduz em sorte, dinheiro, abundância, mas também que ele exagera e extrapola. Numa casa Júpiter pode trazer sorte,; em outras casas pode trazer azar. Em alguns signos, Júpiter exalta beneficamente as qualidades do signo, em outros signos Júpiter exalta as qualidades ruins do signo. Então jupiter passando por uma casa pode não trazer a sorte e a abundância, pois depende do particular potencial que traz consigo.

Se no mapa natal um planeta rege uma casa ruim, ele carrega esse estigma consigo e levará esse estigma para qualquer casa por onde transitar, e também aplicará esse estigma sobre qualquer planeta que ele tocar por aspecto. Por exemplo, se Júpiter for o regente da casa 12 levará os conteúdos da casa 12 por onde transitar. Da mesma forma, se ele carrega consigo um estigma favorável, ele aplicará esse estigma nas casas por onde transitar e sobre os planetas que ele aspectar.

Também tem outra consideração, uma pessoa que tenha um planeta mal posicionado numa casa, recebendo maus aspectos, em detrimento ou queda, totalmente prejudicado no mapa natal, quando esse planeta transitar ou progredir para outra casa, formando aspectos melhores, a pessoa conseguirá superar as suas deficiências de nascimento. Por exemplo, alguém tenha Saturno na casa 3, indica dificuldades para estudar, falar, ler, escrever, etc. Se Saturno estiver em touro, está à disposição de Vênus. Portanto, a posição de Vênus no mapa dirá porque Saturno está deficiente no mapa.

Se esse Vênus estiver na casa 6, talvez a pessoa seja obrigada a interromper os estudos para trabalhar, ou tenha um problema de saúde que cause as dificuldades de falar, ou tenha dificuldades para escrever devido a um problema nas mãos ou nos olhos. Se Venus estiver na casa 10, talvez interrompa os estudos devido a problemas com autoridades, mãe, imagem social, etc. O signo revelará a qualidade desses problemas ou deficiências.

No entanto, ressalta-se que quando um planeta transita ou progride dentro do mapa e faz um aspecto com um planeta que já estava ligado a ele no mapa natal, ele cumpre as suas promessas, mesmo que não seja o mesmo tipo de aspecto. Por exemplo, no mapa natal dois planetas podem estar em trígono, mas as suas promessas podem se realizar na ocasião de uma quadratura. Isso é particularmente importante quando existe aspecto entre planetas transpessoais, de Jupiter a Plutão.

Os aspectos entre planetas pessoais, sol, lua, venus, marte e mercúrio só se cumprem quando um planeta lento forma um aspecto sobre um deles. Os aspectos de planetas lentos são detonados pelo transito dos planetas pessoais e são determinantes na vida de uma pessoa, pois eles efetuam transformações, e mudanças, e agem em definitivo. Alguém que tenha Saturno quadrado Mercúrio no mapa natal, em algum momento da vida terá um problema que irá impedi-la de se locomover, de sair, de falar ou de estudar. Dependerá dos outros aspectos que Saturno ou Mercurio recebem para poder determinar se esse problema será temporário ou permanente.

As grandes mudanças na vida das pessoas são determinadas principalmente pelos planetas lentos ou pelas progressões dos planetas rápidos. Assim sendo, um planeta no mapa natal deve ser analisado considerando suas próprias qualidades, e também analisar o Almuten da casa, pois é ele que revelará se a pessoa terá sucesso ou fracasso nos assuntos da casa.

O regente de uma casa fala das necessidades que a pessoa tem, mas é o dispositor final dessa casa é que determinará se a pessoa conseguirá suprir essas necessidades. Se o regente final é um planeta benéfico, está em uma casa favorável e recebe bons aspectos, sinaliza que as condições são favoráveis. Porém, se o regente final é um planeta maléfico, em uma casa maléfica e recebe maus aspectos, indica dificuldades para suprir as necessidades ou até mesmo, a impossibilidade de conseguí-las. Os aspectos geralmente são eventos e pessoas, modos de agir, pensamentos e conceitos, que ajudam ou prejudicam a plena manifestação do planeta naquela casa.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por sua visita ao blog; desde já agradeço seus comentários. Ou mande-me um email: lu_ou_lucia@hotmail.com

Related Posts with Thumbnails

Follow by Email

Quero acompanhar este blog

Pesquisar este blog